Embora a ortodoxia prevaleça entre a maioria das bandas brasileiras de death metal, o Psychotic Eyes sempre foi um personagem antagônico a qualquer padrão pré-estabelecido. Seja através do disco de estreia autointitulado, ou do elogiado “I Only Smile Behind The Mask” – indicado entre os “Melhores de 2011” pelos leitores da Roadie Crew -, o Psychotic Eyes nunca se limitou artisticamente. Buscou referencias em estilos musicais como o jazz e a música brasileira, fez uma releitura extrema para uma música do Chico Buarque, gravou uma balada death metal… Fizeram mesmo de tudo, menos o óbvio.

psychotic-eyes-official

E quando se tem em jogo mentes brilhantes como a dos músicos do Psychotic Eyes, é melhor não subestimar sua capacidade criativa. Afinal, quem antes imaginou ser possível gravar e lançar um disco inteiramente acústico de death metal?

Violões e vocais guturais! Essa é a receita minimalista, e por isso mesmo ousada, de “Olhos Vermelhos”, o primeiro disco acústico de death metal da história que o Psychotic Eyes lança no início de 2017.

psychotic-eyes_dimitri-brandi

Olhos Vermelhos” está sendo gravado no estúdio HBC Records em Guarulhos/SP com produção de Humberto Belozupko. O disco reunirá duas faixas inéditas, “Olhos Vermelhos” – baseado num poema de Luiz Carlos Barata Cichetto – e “Memento Mori”. Também farão parte do álbum, em novos arranjos, “The Hand of Fate” – música presente no álbum de estreia – além de “Life” e “Dying Grief”, ambas de  “I Only Smile Behind The Mask” (2011).

O grupo disponibilizou um vídeo das gravações da faixa-título. Confira abaixo!