De: 20/07/2017


Inseparáveis, Avril (Camille Cottin) e sua mãe, Mado (Juliette Binoche), não podem ser mais diferentes uma da outra. Avril, 30 anos, é casada, tem um emprego fixo e é organizada, ao contrário de sua mãe, eterna adolescente irresponsável e petulante, que vive à custa de sua filha desde o seu divórcio.

COPYRIGHT-2016---flamme-films---gaumont---france-2-cinema---pan-europeenne-ressources_2017-02-14_OSDStill_TMTF_160721_180851

Mas quando as duas mulheres se veem grávidas ao mesmo tempo e sob o mesmo teto, o choque é inevitável. Porque, Mado, está em plena crise de juventude e não está pronta para ser avó e Avril, por sua vez, tem grande dificuldade de imaginar sua mãe … mãe!

A ideia de TAL MÃE, TAL FILHA surgiu quando a diretora e roteirista, Noemi Saglio, leu em uma revista feminina que a mãe de uma leitora havia feito a “afronta” de engravidar ao mesmo tempo que ela.

TELLEMERE_120_DEF.indd

Dessa forma, junto de Agatha Pastorino, Noemi Saglio escreveu o argumento do filme. “Estávamos à procura de uma história sobre mulheres, que tanto fizesse rir quanto emocionar. Quando lemos o testemunho desta jovem mãe, concluímos que era o ponto de partida ideal para um filme e começamos a trabalhar. Começamos a pesquisar e percebemos que esses casos de mães e meninas grávidas ao mesmo tempo eram bastante comuns, especialmente na Grã-Bretanha, em círculos populares.”, diz Saglio.

Confira o trailer.