De: 13/01/2017

Até: 11/02/2017

Horário: 20h00 as 21h10

Local: Oficina Cultural Oswald de Andrade

Endereço: Rua Três Rios 363 - Bom Retiro - São Paulo

Entrada: Gratuito


Um serial killer com pretensões literárias está mergulhado na difícil e intrincada tarefa de contar sua história, quando é interrompido pelo telefonema de uma amiga que o convida para dançar. Esse é o ponto de partida do espetáculo que teve seus primeiros acordes no projeto Contos Brasileiros, realizado pelo SESC Pompéia, que consistia em leituras de contos de autores brasileiros para estudantes de escolas públicas de São Paulo.

 

OSMO é um dos contos do livro Fluxo-Floema (1970), e ganhou adaptação de Susan Damasceno e Donizeti Mazonas. Donizeti Mazonas é Osmo, um homem de meia idade, aparentemente sarcástico e amoral que vai pouco a pouco se revelando cada vez mais macabro. “Osmo é um anti-herói que busca compreender a dimensão da vida e da morte. Pensa unicamente em satisfazer os seus desejos, sem a interferência de uma moral que ponha freios aos seus instintos. Contudo ele busca em seus atos de horror a transcendência estética. Seu intento narrativo expõe tudo o que ele tem de humano, e isso implica percorrer os caminhos do bem e do mal”, explica o ator.

image001

A encenação é pautada por uma cenografia sintética, com poucos elementos, onde a luz cria espaços e tempos da ação. Como toda a peça se desenrola dentro de uma banheira, uma vez que o personagem narra a sua história enquanto toma banho, a cenografia é constituída essencialmente por um cubo de acrílico, que faz às vezes dessa banheira.

Um pouco mais atrás, na diagonal, um foco de luz ressalta a presença de uma mulher mais velha, cabelos vermelhos, olhos vazios, vestida apenas com uma combinação clara. A atriz Érica Knapp faz uma participação especial, sem dizer uma única palavra, mas presente durante todo o espetáculo.