De: 16/03/2017


Estopô Balaio, dirigido por Cristiano Burlan (Fome), encerrou Festival Latino-Americano de 2016 e participou do 40o Festival de Brasília, onde foi selecionado para a Mostra a política no Mundo e o Mundo da Política.

Estopô Balaio 1-foto Ramilla Souza

O filme se passa no Jardim Romano, um bairro do extremo leste paulistano que há cerca de dez anos sofre com alagamentos decorrentes de enchentes. No ano de 2010, o bairro ficou três meses debaixo d ́água com aquela que seria a maior enchente que o Romano já teria vivido. Nasce, a partir do contato do Coletivo Estopô Balaio de criação, memória e narrativa com os moradores do bairro, uma residência artística que já resultou em três espetáculos que foram construídos a partir dos seus relatos e depoimentos a cerca de suas experiências com enchentes.

Estopô Balaio 3-foto Ana Carolina

Desde 2014, Cristiano Burlan (diretor do premiado documentário “Mataram meu irmão”) acompanha o Coletivo em seu cotidiano no bairro. Estimulado pela comunhão do teatro com a comunidade, surgiu a ideia de realizar um longa-documentário a partir da inquietação: Como opera a arte em situações de trauma social?

O filme tem estreia prevista para o dia 16 de março. Confira o trailer!