A mostra Pérola Negra: Ruth de Souza acontece de 16 a 28 de novembro no CCBB São Paulo após realização no CCBB Brasília e CCBB Rio de Janeiro, entre agosto e setembro de 2016.

O projeto Pérola Negra busca a valorização de personalidades afro-descentes que marcaram a cultura e a história brasileira no século XX e começo do XXI. Para a primeira edição a homenageada será a atriz Ruth de Souza, que iniciou a carreira no Teatro Experimental do Negro, e se tornou referência para os atores negros. Primeira atriz negra a encenar um espetáculo no Theatro Municipal do Rio de Janeiro (O Imperador Jones, de 1945), a protagonizar uma novela (A Cabana de Pai Tomás, de 1969) e a ser indicada para um prêmio internacional de cinema (o Volpi Cup no Festival de Veneza por sua atuação no filme Sinhá Moça, de 1953). A atriz abriu caminhos, lutou contra a discriminação e inseriu seu nome na galeria dos grandes atores de todos os tempos no País.

 

Com curadoria e idealização de Breno Lira Gomes, a mostra Pérola Negra: Ruth de Souza exibe 25 produções, entre cinema e televisão. Entre os destaques da programação estão: Falta Alguém no Manicômio, primeiro trabalho de Ruth de Souza no cinema (o filme tem Oscarito no elenco); Também Somos Irmãos, primeiro longa com o amigo Grande Otelo; O Mistério da Ilha de Vênus/Macumba Love, produção norte-americana de terror; Caso verdade: Quarto de Despejo, adaptação para a televisão da obra da Carolina Maria de Jesus; até sua recente participação como entrevistada no programa Espelho, apresentado por Lázaro Ramos; passando pelo longa Sinhá Moça que lhe rendeu fama internacional; o sucesso brasileiro O Assalto ao trem pagador, e chegando ao seu recente  trabalho no cinema: Filhas do vento, pelo qual ganhou com Léa Garcia o Kikito de melhor atriz do Festival de Gramado.

 

Ruth de Souza, hoje com 95 anos e mais de 70 anos de carreira, é pioneira na conquista por espaços nos palcos e nas telas para os atores negros. Toda uma nova geração de novos atores negros, como Lázaro Ramos, Camila Pitanga e Fabrício Boliveira, reconhecem a importância da atriz na visibilidade do negro junto à cultura brasileira. A conquista de atores negros como protagonistas de peças de teatros, filmes e produções de TV se deve, em parte, às conquistas da homenageada neste processo de transformação.

A Mostra também terá uma programação de debates e uma aula magna.

Saiba mais em http://culturabancodobrasil.com.br/portal/perola-negra-ruth-de-souza-3/